RPNews

Empresa prioriza a permanência de seus funcionários mesmo diante da crise

A MECOL é uma empresa pernambucana especializada em Soluções Serviços de Usinagem, é uma das poucas empresas do setor que apesar da crise, tem como plano estratégico evitar demissões em massa por motivos de queda de demandas e cortes com gastos.

 

“Nós procuramos preservar a todo custo o nosso quadro de funcionários. Estamos nos sacrificando para manter nosso serviço de qualidade nesse mau momento político e econômico do Brasil. Essa é uma estratégia da empresa para se fortalecer quando a economia ficar mais estável”, argumenta o diretor da MECOL, Josias Souza, e explica que por um lado a crise está sendo como uma peneira, onde só os fortes vão sobreviver e quando a fase tempestuosa passar, somente as empresas e profissionais que prestam serviços com responsabilidade e excelência na qualidade de seus serviços continuarão no mercado com um grande diferencial, a experiência. A Mecol será uma delas. “Vai ser difícil mas sabemos que teremos força e recompensa nos próximos meses”, reforça, Josias.

 

A Mecol não faz parte das estatísticas negativas que listam os órgãos que medem o desempenho de empregabilidade. Em julho, o saldo de demissões no Brasil foi de 1.262.735 de pessoas desligadas das empresas, no acumulado do ano, segundo o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – 623.520 postos de trabalho formal foram fechados, com variação negativa de 1,57% em relação ao mesmo período de 2015. Nos últimos 12 meses (agosto de 2015 a julho 2016), o total de demissões superou o de contratações em 1.706.459, representando uma variação de negativa de 4,18%. Os setores que registraram as maiores perdas de emprego foram os deosda construção civil (- 27.718 postos), do comércio (-16.286 postos) e da indústria de transformação (-13.298).

 

Desde 2013 a Mecol percebeu que o Brasil estava prestes a entrar em um colapso, político  e econômico, já elaborou seu plano de ação e acreditou que  a crise duraria no máximo mais um ano. A empresa reconhece que o povo foi enganado “tivemos que aceitar um projeto presidencial muito ruim, todos os empresários já previam, sabiam que não daria certo então acredito que a maioria se antecipou à crise, mas não imaginávamos que iria perdurar por tanto tempo”, desabafa o diretor da Mecol.

 

A empresa além de segurar seus colaboradores está investindo forte na área de vendas, desde o início de 2014 conseguiram alavancar os negócios e durante os anos decorrentes, fizeram algumas mudanças internas para não sucumbir junto à crise. Porém o ano de 2016 está sendo mais difícil os gestores da empresa afirmam que a sensação é de que a crise está durando mais do que o previsto, mas a empresa conta com os profissionais mais qualificados do estado, no segmento, todos os colaboradores precisam ter no mínimo nível técnico. Estão confiantes de que essa fase vai passar e o plano estratégico vai ser bem sucedido sem precisar fazer cortes empregatícios e continuar com o controle de qualidade impecável no mercado e diante da concorrência.

 

A Mecol merece ser um espelho para as demais empresas, pois está no mercado há mais de 15 anos no segmento de usinagem, e sepossui disposição a colaborar na realização de projetos com a qualidade desejada.

 

Para mais informações acesse: 

http://www.mecolusinagem.com.br

 

Página Relacionada: www.mecolusinagem.com.br

Matéria no NoticiadorWeb: Empresa prioriza a permanência de seus funcionários mesmo diante da crise

Autor: PortaldoLocador.com

Data de Publicação: 18/02/2017

Esta notícia já foi visualizada 1302 vezes.

Esta notícia ainda não tem comentários.

Deixe um comentário

Nome  
E-mail  
Telefone  

Desejo receber notificações se alguém mais comenta a noticia.



Nossos Parceiros e Associações que fazemos Parte
Veja quem está falando sobre nós